quarta-feira, 2 de março de 2011

CIMENTO QUE SUGA O CO2

OLÁ PESSOAL!!!!!!!
Dando uma olhada no site da Super, encontrei essa matéria sobre uma forma de sequestrar CO2 da atmosfera através do cimento!
Leia:
O cimento que suga gás carbônico
É um prédio, mas ele faz troca de gás carbônico. Igual a uma árvore.
por Alexandre Versignassi
Imagine um prédio que suga carbono do ar enquanto cresce, como se fosse uma árvore. De certa forma, isso já existe. De certa forma porque não é exatamente o prédio que tira gás carbônico da atmosfera, mas um novo processo de fabricação de
cimento. A ideia é do biólogo americano Brent Constantz: forrar a chaminé de usinas termelétricas com cálcio. Esse elemento se liga com o CO2, formando carbonato de cálcio. E o carbonato pode ser usado para fazer cimento. Nisso dá pra matar dois coelhos (e salvar uns ursos): você consegue cimento a partir de fumaça e o carbono que iria para a atmosfera acaba nas paredes dos prédios. O sistema já está em testes em uma usina na Califórnia. E vai bem, olha só: 550 toneladas de CO2 sequestradas por dia. 1 100 toneladas de cimento produzidas por dia.
(SUPERVERDE)
XQUIMICA na pegada verde!!!!!!!!!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

ÓSMIO - FAMÍLIA 8B


OLÁ PESSOAL!!!!!!
Então vamos para o ósmio?
Até que o metal ao lado é bem simpático, não?
mas tem idéia para que serve, onde é encontrado?
Por isso o XQUÍMICA está aqui! Para tirar suas dúvidas e saciar sua sede de conhecimento! ( ah!)
O ósmio é um elemento químico, símbolo Os , de número atômico 76 (76 prótons e 76 elétrons), com massa atómica 190,2 u está situado no grupo 8 da classificação periódica dos elementos. Trata-se de um metal de transição classificado no grupo da platina. À temperatura ambiente o ósmio encontra-se no estado sólido.
É empregado em algumas ligas com a platina e irídio. Uma liga de ósmio-irídio é usado em implantes cirúrgicos. O seu óxido é usado como oxidante e catalisador em sínteses químicas, e como fixador biológico de corantes para a visualização microscópica de tecidos.
Foi descoberto em 1803 por Smithson Tennant analisando resíduos de platina.
Na sua forma metálica o ósmio é muito denso, branco azulado, frágil, duro e brilhante, inclusive a altas temperaturas, mesmo sendo difícil encontra-lo nesta forma. É mais fácil obter o ósmio na forma de pó, mesmo que exposto ao ar tende a formação do tetróxido de ósmio, OsO4. O tetróxido de ósmio é tóxico (perigoso para os olhos), oxidante energético e volátil com um forte odor.
O ósmio tem uma densidade muito alta, similar ao irídio.
Devido à extrema toxicidade do seu óxido, o ósmio raramente é usado na forma pura, frequentemente é usado aliado com outros metais, tais como irídio e platina, em aplicações nas quais é necessária uma grande dureza e durabilidade. As ligas de ósmio são quase que inteiramente empregadas em penas de canetas do tipo tinteiro, agulhas de toca-discos, agulhas de bússolas, eixos de diversos instrumentos e em contatos elétricos.
Uma liga de platina-ósmio contendo 10% de ósmio é usado em implantes cirúrgicos como marcapassos e válvulas pulmonares artificiais.
A abundância do ósmio na crosta terrestre é estimada em 10-3 ppm. Os principais depósitos de ósmio são encontrados na Rússia, Estados Unidos, Canadá, Colômbia e Japão.
(fonte: Wikipédia )

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante