terça-feira, 27 de setembro de 2011

PARTÍCULA VIAJA MAIS RÁPIDO QUE A LUZ

Esse cientista ficaria assim, se soubesse que sua teoria da relatividade está por um fio, ou um neutrino!!!!!!!!!!
Grupo internacional de cientistas do CERN anuncia a descoberta , que se comprovada, comprometerá a teoria da relatividade.( pobre Einstein!)
A experiência foi assim:
Interação entre átomos de carbono e um feixe de prótons, produzidos no Super Síncroton Próton ( SPS) produz partículas subatômicas.
Estas partículas subatômicas decaem, gerando neutrinos que são usados no experimento.Neutrinos são capazes de atravessar a matéria sem reagir com ela. O feixe de neutrinos ,produzido em Genebra é enviado pelo subsolo a uma distancia de 732 Km até que, os dectetores no Laboratório De Gran Sasso na Itália,captam os neutrinos enviados.
E ESSE TEMPO FOI DE 60 NANOSSEGUNDOS MAIS RÁPIDO DO QUE A LUZ!
A diferença é minúscula, porém conceitualmente é importante, uma vez que um dos pilares da física moderna é taxativa: nada viaja mais rápido que 299.792.458 metros/segundo...
Voce sabia que, em um único dia,milhões de neutrinos produzidos pelo Sol atravessam o corpo humano?
XQUIMICA NO AGUARDO DE NOVAS CONCLUSÕES!
fonte: Caderno Vida, Estado de Sâo Paulo, 23/09/2011

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

FLUOR

ALÔ PESSOAL!!!!!!!!!
Conforme o combinado, vamos falar sobre o flúor. A figura acima mostra cristais de fluorapatita, cultivados em laboratório (http://biologiabc1.blogspot.com)
O flúor é o principal elemento do grupo 7A, sendo o halogênio mais abundante da crosta terrestre.
Ele ocorre em muitos minerais, incluindo a flourita CaF2, a criolita , Na3AlF6, e a fluorapatita,Ca5F (PO4)3.
Como o fluor é o elemento oxidante mais forte E° = + 2,87 V, ele não pode ser obtido a partir de seus compostos por oxidação de outros elementos.
O flúor é produzido por eletrólise de uma mistura anidra fundida, de fluoreto de potássio e fluoretode hidrogênio, em 75°Ce um ânodo de carbono.
O flúor é um gás reativo, incolor, formado por moléculas F2.
A maior parte do flúor produzido pela indústria é usado para fazer o sólido volátil UF6, usado no processamento do combustível nuclear e boas parte do restante é usada na produção de Sf6, para equipamentos elétricos.
Como o íon fluoreto é muito pequeno, as entalpias de rede de seus compostos iônicos tendem a ser altas e o resultado é que eles são menos solúveis que os demais halogenetos.
Essa diferernça na solubilidade explica porque os oceanos são salgados com cloretos e não fluoretos, embora esses últimos sejam mais abundantes na crosta terrestre.
Mas existem exceções como o fluoreto de prata AgF, que é muito solúvel em água devido ao seu caratér iônico.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante