quinta-feira, 3 de julho de 2014

VIDRO- SUA OBTENÇÃO E RECICLAGEM

OLÁ PESSOAL!!
Hoje vamos abordar um tema interessante: vidro!
Como é obtido? Ou seja, como se faz "vidro"?





O vidro é um material obtido pela fusão de compostos inorgânicos como areia, barilha, calcário e feldspato, a temperaturas da ordem de 1500°C. A sílica, SiO2 é o principal componente do vidro encontrada sob a forma de areia. Depois de fundido o vidro é moldado em formas metálicas e resfriado sob temperaturas escalonadas.
A temperatura de fusão do vidro varia de acordo com o tipo de vidro, entre 1000°C a 1500°C. Os tipos de vidro mais comuns são:
- vidro de soda-cal , vidro comum, mais fabricado
- vidro de borossilicato, componente essencial para a fabricação do pirex
- vidro de chumbo, que é o cristal, feito com óxido de chumbo
- vidros especiais, produzidos com fórmulas específicas, como os tipo blindex.



A indústria vidreira abastece o mercado com extensa linha de vasilhas para alimentos, como potes, garrafas, garrafões, copos, além de utensílios domésticos, incolores ou coloridos, brilhantes ou foscos, e recipientes resistentes ao choque térmico.
Podem ser reciclados garrafas de refrigerantes, cervejas, sucos, água mineral, vinho e outras bebidas alcoólicas; frascos de molho, condimentos, produtos alimentícios, remédio, perfume e produtos de limpeza.
Alguns objetos obtidos a partir do vidro apresentam dificuldades técnicas para reciclagem como espelhos, vidros de janela, box de banheiro, vidros de carros, potes de cristal lâmpadas, travessas e utensílios de vidro temperado.
A reciclagem do vidro se dá sem perdas de volume ou das propriedades: 1 kg de cacos de vidro pode ser transformado infinitas vezes em 1 kg de vidro.
O emprego de 1/3 de cacos de vidro na mistura , resulta em 20% de economia de energia, pois esse material recuperado necessita de menos calor para fundir do que a matéria prima. Nesse processo os cacos são reduzidos de tamanho, lavados e totalmente liberados de impurezas. Depois são adicionados à mistura de matérias primas, que é totalmente transformado em garrafas, potes e frascos novos.
O recipiente reciclado apresenta as mesmas propriedades do material produzido a partira da matéria virgem: continua impermeável, puro, inerte, nõ deixa sabor no conteúdo, não sofre restrições quanto ao uso e pode acondicionar alimentos, bebidas e medicamentos.
fonte: "Meio ambiente, poluição e reciclagem"- editora Blucher

 Vidro é sólido ou líquido?
Existem controvérsias quanto aos mecanismos de caracterização do vidro na transição do estado líquido para o sólido. Em meados da década de 1980 Plumb, R.C propôs que os vidros de antigas catedrais eram mais grossos na base, pois teriam escoado com o tempo[ . Essa ideia perdura até os dias de hoje, muito embora já tenha sido provada matematicamente falsa. Edgar D. Zanotto em 1998 publicou artigo na revista American Association of Physics, com um calculo a partir da seguinte equação:
τ = η / G
Onde τ é o tempo de relaxação, η é viscosidade (Pa·s) e G o Módulo de cisalhamento (Pa). Em 1999 foi publicada uma revisão do cálculo tomando como base o valor de viscosidade de equilíbrio do vidro na temperatura ambiente. O novo resultado foi de 10²³ anos  anos, ou seja bem mais que uns 2 nonilhões , sendo assim impossível qualquer escoamento perceptível nos poucos milhares de anos de uma catedral... ( Wikipédia)


VIDRO NATURAL: OBSIDIANA
Obsidiana é um tipo de vidro vulcânico, formado quando o magma solidifica rapidamente, por exemplo, arrefecendo sob água. Consiste em 70% ou mais de sílica (SiO2 - dióxido de silício). A obsidiana não é um mineral por não ser cristalino e, além disso, é muito similar na composição do aço, granito e riólito. É classificada às vezes como um mineralóide.


OBSIDIANA
fotos: Wikipédia



Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante