quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

FELIZ NATAL A TODOS E UM EXCELENTE ANO NOVO!


Image Hosted by ImageShack.us

ALÔ PESSOAL!!!!
COMO TODOS , O XQUÍMICA TAMBÉM VAI SAIR DE FÉRIAS!!!
MAS SÓ ATÉ O ANO NOVO!
ENTÃO VOLTAMOS COM FORÇA TOTAL!!!!!!!
BOAS FESTAS A TODOS!

domingo, 15 de dezembro de 2013

SUPER BARATA!

ALÔ PESSOAL!!!!!
Sabem da super barata?
Uma espécie de barata que consegue suportar temperaturas muito baixas e até o frio congelante foi descoberta em Nova York pela primeira vez. A Periplaneta japonica, encontrada principalmente no Japão, é capaz de sobreviver a invernos rigorosos, ao contrário das espécies nativas da cidade americana. Cientistas da Universidade de Rutgers afirmam que a espécie nunca havia sido vista nos Estados Unidos até agora. As informações são do The Independent.
A criatura foi detectada pela primeira vez por um funcionário do setor de controle de pestes em Manhattan no ano passado. Ele trabalhava na High Line, uma área de transporte ferroviário inutilizada que foi transformada em parque. Foi cogitado na época que a barata havia chegado aos EUA junto com a terra de uma planta oriental importada para a decoração do parque.

A Periplaneta japonica consegue sobreviver em temperaturas abaixo de zero e é conhecida por hibernar durante os meses de inverno. A descoberta foi descrita no Journal of Economic Entomology, que publica artigos científicos sobre insetos.

Cientistas garantem, no entanto, que não há motivos para temer uma infestação repentina das baratas japonesas neste fim de ano. Eles acreditam que a competição por alimento e espaço com as espécies nativas vai manter a população sob controle no continente americano, apesar do inverno rigoroso.( fonte:Terra notícias)
Macho (esq.) e fêmea da espécie Periplaneta japonica, que invadiu NY e é capaz de resistir ao frio congelante Foto: AP

CÂNCER DE MAMA E COLESTEROL

Alô pessoal!!!
Cuidando da saúde:
 Entidades que combatem câncer de mama não recomendam uso de estatina e pedem mais estudos Foto: BBCBrasil.com
Um estudo feito por cientistas nos Estados Unidos afirma que um subproduto do colesterol pode ajudar o câncer de mama a crescer e se espalhar pelo corpo. A pesquisa sugere que o uso de medicamentos que diminuem o nível de colesterol - as chamadas estatinas - pode prevenir tumores.

O trabalho, que foi publicado na revista científica Science, ajuda a explicar por que a obesidade é um dos principais fatores de risco da doença. No entanto, organizações que trabalham na conscientização e combate ao câncer de mama alertaram que ainda é muito cedo para recomendar o uso de estatinas na prevenção de tumores.

Hormônios
A obesidade já é considerada um fator de risco em diversos outros tipos de câncer, como mama, intestino e útero. A gordura em pessoas acima do peso faz com que o corpo produza mais hormônios como o estrogênio, que pode facilitar a disseminação de tumores.

O colesterol é "quebrado" pelo corpo em um subproduto chamado 27HC, que tem o mesmo efeito do estrogênio. Pesquisas feitas com camundongos por cientistas do Duke University Medical Centre, nos Estados Unidos, demonstraram que dietas ricas em colesterol e gordura aumentaram os níveis de 27HC no sangue, provocando tumores que eram 30% maiores, se comparados a animais que estavam com uma alimentação regular.
Além de uso estatinas, colesterol pode ser reduzido evitando dietas com muita gordura Foto: BBCBrasil.com
Além de uso estatinas, colesterol pode ser reduzido evitando dietas com muita gordura
Foto: BBCBrasil.com

Nos camundongos com dieta rica em gordura, os tumores também se espalharam com maior frequência. Testes feitos com tecidos humanos contaminados com câncer de mama também cresceram mais rapidamente quando injetados com 27HC.

"Vários estudos mostraram uma conexão entre obesidade e câncer de mama, e mais especificamente que o elevado colesterol está associado ao risco de câncer de mama, mas nenhum mecanismo foi identificado", afirma o pesquisador Donald McDonnell, que liderou o estudo.

"O que achamos agora é uma molécula, não o próprio colesterol, mas um subproduto abundante do colesterol, chamado 27HC, que imita o hormônio estrogênio e consegue de forma independente provocar o crescimento do câncer de mama."
(fonte:BBC Brasil.com)

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante