sexta-feira, 4 de setembro de 2009

PRÉ SAL: O QUE É ISSO???????


Quem está ligado nos noticiários já deve ter ouvido muito sobre as discussões de "quem fica com o dinheiro do pré- sal".
Mas o que é o "pré-sal"?
A chamada camada pré-sal é uma faixa que se estende ao longo de 800 quilômetros entre os Estados do Espírito Santo e Santa Catarina, abaixo do leito do mar, e engloba três bacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos). O petróleo encontrado nesta área está a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de sal que, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo .

Só há uma coisa: não há tecnologia disponivel para retirar esse petróleo! Não agora!
Pesquisas extensas devem ser feitas, material de perfuração inventado( brocas com capacidade de perfurar todo o bloco)

De acordo com o proposto pelo governo, outras empresas poderão entrar nesse mega negócio da exploração, mas isso acarreta em dividir o bolo,já que estimativas apontam que a camada, no total, pode abrigar algo próximo de 100 bilhões de boe (barris de óleo equivalente) em reservas, o que colocaria o Brasil entre os dez maiores produtores do mundo.

Petrobras, uma das empresas pioneiras nesse tipo de perfuração profunda, porém, não sabe exatamente o quanto de óleo e gás pode ser extraído de cada campo e quando isso começaria a trazer lucros ao país...
Esperar para ver!!!!!!!!!!( texto baseado no Folha on line)(foto- Globo on line)



quarta-feira, 2 de setembro de 2009

BOA NOITE, CINDERELA!


Como sempre tudo começou na sala de aula....

Tenho um aluno, chamado Hikari: quando resolve perguntar uma coisa, insiste até obter respostas.

Ele está certo!!!!!!!!!!! Sem insistencia não há resultados!

Então, vamos à pergunta dele:"O que é o boa noite Cinderela e do que é composto?"

O boa noite cinderela, também conhecido por “rape drugs” (drogas de estupro), é o nome dado a um golpe no qual um sujeito – geralmente simpático e de boa aparência - coloca, juntamente à bebida de outro, um coquetel de drogas capaz de deixar este vulnerável o suficiente para ser roubado e/ou violentado sexualmente. Algumas destas drogas são o Lorax, Lexotan, GHB (ácido gama-hidroxibutírico), Ketamina (Special K) e Rohypnol (Flunitrazepam): depressoras do sistema nervoso central. Encontradas, geralmente, na forma de comprimidos ou gotas, ao serem ministradas juntamente com bebidas alcoólicas alteram o nível de consciência, por até três dias, e podem causar intoxicação ou morte por desidratação. Por se dissolverem facilmente, e serem incolores e inodoras, identificar um copo que recebeu tais doses é tarefa quase impossível. De ocorrência relativamente frequente, este golpe ocorre geralmente em festas, boates, bares e praia, fornecendo como efeitos iniciais os mesmos que o álcool proporciona. Em um segundo momento, o indivíduo sente-se sonolento e com dificuldades de reagir a ameaças físicas e/ou psicológicas, obedecendo basicamente a todos os comandos ditados pelo golpista. Devido ao constrangimento das vítimas e também à falta de clareza quanto à sucessão dos fatos, poucas são as pessoas que registram queixas relacionadas a este golpe em delegacias de polícia. Assim, as estatísticas são subestimadas, e a ação da polícia é restrita. Para evitar ser vítima deste tipo de crime, tenha cautela: não leve desconhecidos até sua casa, não aceite bebidas de estranhos, e não descuide de seu copo! ( obrigada, Mariana Araguaia pelo esclarecimento!)

terça-feira, 1 de setembro de 2009

1° BOMBA H - OUTUBRO DE 1952

Reação de fusão nuclear


Se as bombas de uranio e plutonio já assustam... imaginem essa!

A bomba H, ou de fusão, tem um poder de destruição muito superior ao da bomba A. As bombas H "normais" têm, por exemplo, um potencial que vai de 100 a 1000 kton (quilotons). Um quiloton equivale a mil toneladas de T.N.T ( TriNitro Tolueno, a dinamite ), e são dezenas de vezes mais poderosas que a bomba de Hiroshima. Existem bombas de 10.000 kton, mil vezes mais possantes do que aquela primeira bomba.

No Centro da Explosão


Cerca de metade da energia liberada por uma explosão nuclear se manifesta sob a forma de energia mecânica; cerca de um terço sob a forma de energia térmica e o resto sob a forma de radiações ionizantes. Na zona da explosão, as altíssimas temperaturas geradas produzem um fenômeno chamado "bola de fogo". Logo depois da explosão, essa bola de fogo tem alguns metros de diâmetro, uma temperatura de milhões de graus , e emite uma luz tamanha que mesmo aqueles que a vêem a vários quilômetros de distância ficam cegos e têm a pele ferida.

A bola de fogo se dilata rapidamente e alguns minutos depois da explosão já atinge um diâmetro de vários quilômetros; sua temperatura, mesmo diminuída, continua sendo de alguns milhares de graus e queima tudo que toca. A energia mecânica se propaga desde o ponto de impacto como uma onda de choque, isto é, como um enorme e súbito aumento na pressão do ar, que se desloca no início a uma velocidade de mais de 1000 km/h, devastando e destruindo tudo por onde passa. A zona em torno do ponto de impacto - onde a destruição das casas, de edifícios e estruturas é completa – chama-se "raio de destruição total". Uma bomba de um Mton ( 1 Mton ( lê-se megaton ) é igual a 1000 kton ) - que é a potência de uma bomba estratégica "média" – tem um raio de destruição total entre cinco e oito km, ou seja, consegue destruir totalmente uma cidade de tamanho médio. Um vento de mais de 1000 km/h acompanha a onda de choque. Alguns minutos depois da explosão, em virtude do deslocamento de ar devido à subida da bola de fogo, forma-se um vento quente, também violento, em direção oposta, que completa a destruição. Ele recolhe a poeira, os detritos e os destroços num furacão que se eleva a vários quilômetros de altura. Uma vez atingida a estratosfera, esse furacão se resfria, diminui seu impacto e começa a descer de novo, assumindo a forma tristemente célebre de um cogumelo. A energia liberada sob a forma de radiações tem efeitos sobretudo retardados, que atingem os organismos vivos e provocam danos que podem se manifestar vários anos depois.
(fonte:misteriopage)

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

COMO É FEITA UMA BOMBA ATOMICA?


Sem falar de fissão nuclear é dificil imaginar como uma bomba pode ficar "estourando" repetidas vezes atraves das reações em cadeia.
Mas encontrei um texto bem bonitinho que dá para entender como ocorre o processo:
Em uma bomba atômica, dois fragmentos de urânio, nenhum deles capaz de sustentar a reação em cadeia, são unidos para formar um bloco maior capaz de suportar a reação em cadeia.
A energia produzida nessa "explosão" pode ser obtida a partir da fórmula E = mc2, onde c é a velocidade da luz e m é a massa do elemento que se transforma em energia (energia cinética, térmica, eletromagnética, etc).
O processo de fissão nuclear, também, pode ocorrer de forma controlada, ou seja, controlando a reação em cadeia, a partir da introdução de barras de elementos absorvedores de nêutrons, como cádmio e boro.No caso do controle da reação em cadeia da fissão nuclear, a energia obtida é utilizada com fins pacíficos, para aquecer uma caldeira de água, que tornará em vapor e movimentará uma turbina. Esta turbina será a responsável pela geração de energia elétrica utilizada em domicílios de diversos países de primeiro mundo e em parte do estado do Rio de Janeiro, através da usina de Angra dos Reis.
O poder de destruição da bomba atômica não está apenas na liberação enorme de energia, mas também na grande quantidade de radiações ionizantes liberadas (partículas alfa, beta, radiação gama, radiação X, infravermelho, ultravioleta, etc).
Os ataques nucleares no Japão não só destruiu totalmente duas cidades, mas também fez desaparecer dezenas de milhares de pessoas (mortas pelo ataque) e ferir outros milhares.A temperatura no núcleo da explosão chegou a milhões de graus Celsius e fez pessoas, literalmente, sublimar (passar do estado sólido para o gasoso) em questões de milésimos de segundo.Há dezenas de quilômetros podia se ver o famoso cogumelo da morte e destruição, que ficou característico da bomba atômica.
O poder de destruição de uma bomba atômica é inquestionável e a sua ação de destruição ocorre em poucos segundos. Já as conseqüências podem durar um pouco mais, vários anos, como a modificação genética que produz seres humanos deficientes.( texto adaptado de Miguel Medeiros- obrigada!)

LEMBRETE: A BOMBA EQUIVALEU A 18,6 MIL TONELADAS DE TNT!!!!!!!!!!!
Quem usa Chemistry nem sempre sabe o que faz.....

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante