terça-feira, 24 de julho de 2012

CREMES ANTI AGE

ALÔ PESSOAL!
Atendendo a pedidos, vamos falar sobre os cremes anti idade,ou anti age.
Antes de mais nada, é preciso saber sua composição, se vale a pena investir e quando se deve usar.
Vamos lá:
A base dos cremes vendidos livremente ( por que existem os manipulados) é sempre composta por um hidratante com grau variado de oleosidade, substâncias antioxidantes (como as vitaminas que aumentam a capacidade de hidratação do produto final) e uma pequena quantidade de ativos "rejuvenescedores". Entre estes, destacam-se as vitaminas A (ativo do ácido retinóico, o precursor dos anti-idade), C e E.
 A vitamina C estimula o colágeno promovendo a formação de fibras novas e atua ajudando a pele a se defender dos efeitos do sol, a vitamina A ajuda na renovação celular da epiderme e a vitamina E atua como antioxidante.
Nossa pele começa a perder 1% de colágeno ao ano a partir dos 21 anos de idade. 
Sabe-se  que 80% do envelhecimento da pele são provocados pelo sol que incide sobre a epiderme e na derme, as camadas mais superficiais da pele, e 20% dependem da genética de cada pessoa. Por isso, para combater o envelhecimento da pele, é importante também investir na proteção solar desde cedo.

O primeiro e mais importante “anti-idade” é o filtro solar desde a infância, o que já consiste em boa prevenção pois a radiação vai sendo acumulada. Na adolescência, começa a se prestar atenção à pele, quando os primeiros problemas aparecem, como espinhas e cravos. Tratando-se desde cedo evitam-se os poros permanentementes dilatados na idade adulta.( aquele aspecto de areia molhada, nada bonito!)

Aos 25 anos, sinais de desgaste e cansaço podem mostrar que é  uma boa idade para se preocupar mais seriamente. Os primeiros sinais da passagem do tempo :  manchas, rugas finas em torno dos olhos, as olheiras, as marcas próximas aos lábios que necessitam de  ótimos produtos à base de ácidos, vitaminas e estimuladores de colágeno, que apagam ou suavizam estas marcas.

Os ativos usados nos dermocosméticos são. hidratantes, clareadores de manchas, protetores solares, tratamento de pálpebras e olheiras, estimuladores de colágeno, revitalizadores, ácidos que podem ja evidenciar melhoras em 15 dias de uso, sempre levando em conta as variações individuais .
Outros ingredientes que fazem parte em alguns dermocosméticos e que ajudam:Vitamina C, (ácido ascórbico,) Ácido Glicólico, AHA, Ácidos de frutas e Glycans, Hidroxiprolisilane, Pentavitins, Lipossomas, Talasferas, Dimethicones, Uréia, Lactatos, Ceramidas, ácido Hialuronico, Raffermine, Matrixyl, Coenzima-Q, Vitamina E, Licopeno, Palmitato de Retinol, Ácido Retinóico, Pantenol, Alantoina, Hidroqunona, Arbutin, Cafeina, Densiskin e outros. 

mas , antes de passar qualquer creme, faça o teste e veja se existe algum tipo de alergia.
Esses cremes devem ser usados conforme a indicação ( há diurnos e noturnos) mas com a pele sempre limpa.E vale lembrar que eles fazem efeito, sim, desde que corretamente utilizados.Outra coisa: nem sempre o mais caro é o melhor para sua pele!!!!!!!!!
fonte:http://www.bolsademulher.com
imagem: www.belezaperfumada.com

segunda-feira, 23 de julho de 2012

MERCÚRIO- VENENO METÁLICO

ALÔ PESSOAL!
Ontem, no Estado de São Paulo, saiu uma reportagem sobre a utilização do mercúrio, em garimpos na Amazônia.
Vou citar partes do texto, que é de Ennio Candotti, e colocar minhas considerações.
Olhando a foto acima você vê uma bolinha prateada.Na verdade é uma mistura de ouro com mercúrio, e esse é o problema.
" O mercúrio metálico Hg +2 e particularmente o metilado  Hg ( CH3) + , é uma substancia tóxica para o organismo humano e animal. Por uma afinidade com o ouro, o mercúrio é usado para separá-lo do cascalho. Adicionado à areia, ele forma com o ouro, e só com ele, um amálgama. Ao ser aquecido a altas temperaturas, esse amálgama se separa em gás mercúrio e ouro líquido, que rapidamente se solidifica no recipiente da operação.

Assim, o mercúrio entra no meio ambiente na forma gasosa, liberada para atmosfera, e na  forma líquida, no descarte da areia contaminada.( Acima um gráfico de como essa contaminação afeta a população dos rios)
A quantidade de mercúrio metilado descartado no ambiente vai entrar na cadeia alimentar dos peixes. Convém notar que na Amazônia o nível natural de mercúrio em muitos rios é mais elevado que o permitido chegando a 70 ppm no Rio Negro , onde o máximo permitido pela OMS é de 50 ppm.A maior taxa de periculosidade ocorre em populações que se alimentam de peixes. O mercúrio se acumula no organismo e sua eliminação se dá de forma muito lenta.Assim, ao ingerir peixe contaminado diariamente, as taxas de mercúrio ,no corpo ,crescem muito. Estudos realizados no Rio Tapajós revelam distúrbios neurológicos e mutagênicos recorrentes nas populações ribeirinhas."
Esse exemplo acima é uma mutação : Bebês anencéfalos (sem cérebro) nascido no Hospital de Base de Porto Velho. A tragédia é relacionada com a contaminação dos pais por mercúrio despejado pelos garimpeiros no rio Madeira. segundo o site: http://www.cabuloso.xpg.com.br 
Dessa forma, é necessário que a fiscalização do uso do mercúrio no garimpo, e fora dele, seja mais eficiente, pois no momento é precária, ou inexistente.
A grande maioria  que trabalha com esse elemento químico não tem a menor noção do perigo e da toxicidade, sendo que existem leis nacionais e internacionais que disciplinam seu uso.
fonte: O Estado de São Paulo, edição de domingo, dia 22/07
imagens:  www.agracadaquimica.com.br
XQUÍMICA NO ALERTA METÁLICO!

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante