terça-feira, 2 de abril de 2019

VIDRO E VITRAIS- COMO SÃO FEITOS?

AÍ  GALERA!

Tem noção do que é vidro? De como são feitos os vitrais?
O vidro é feito de uma mistura de matérias-primas naturais. Conta-se que ele foi descoberto por acaso, quando, ao fazerem fogueiras na praia, os navegadores perceberam que a areia e o calcário (conchas) se combinaram através da ação da alta temperatura. Há registros de sua utilização desde 7.000 a.C. por sírios, fenícios e babilônios.Hoje o vidro está muito presente em nossa civilização e pode ser moldado de qualquer maneira: nos pára-brisas e janelas dos automóveis, lâmpadas, garrafas, compotas, garrafões, frascos, recipientes, copos, janelas, lentes, tela de televisores e monitores, fibra ótica e etc.
As matérias-primas do vidro sempre foram as mesmas há milhares de anos. Somente a tecnologia é que mudou, acelerando o processo e possibilitando maior diversidade para seu uso.

Composição

O vidro é composto por areia, calcário, barrilha (carbonato de sódio), alumina (óxido de alumínio) e corantes ou descorantes.
vidro

http://www.recicloteca.org.br/material-reciclavel/vidro/
Todo mundo que já visitou alguma igreja nesse mundo, viu diversos vitrais das formas e cores mais variadas.
Agora, como eles foram feitos ?
Boa pegunta! Assista ao vídeo e leia nossa explicação!
UM VÍDEO EXPLICATIVO SOBRE O VIDRO E VITRAIS
O uso do vidro tem longa data na história do homem. Já na Antiguidade, os egípcios e romanos empregavam técnicas que exigiam o cozimento de areia e óxidos a uma elevada temperatura. Apesar de já conhecido, o vidro viria a ter uma importância maior quando a arquitetura da Baixa Idade Média o incorporou na fabricação dos vitrais. Nessa época, a grande estatura das igrejas exigiu que enormes janelas de vidro resolvessem os problemas com iluminação.
Para a criação de um vitral, era necessário que um pintor fizesse o esboço do desenho a ser aplicado em cima do vidro. Contando muitas vezes com uma temática religiosa, o desenho era recortado em diferentes pedaços de papel, que se encaixavam perfeitamente à armação de ferro que comportaria as peças de vidro. Nesse meio tempo, várias sessões de aquecimento preparavam o vidro para assumir as formas e colorações condizentes ao projeto inicialmente executado.
Além do vidro, os vitralistas executavam outra delicada tarefa, realizando a fundição e a modelagem dos chamados perfis de chumbo. Mais uma vez, cada subdivisão da armação deveria seguir à risca o desenho sugerido. Após todo esse preparativo, as peças de vidro coloridas eram aquecidas até atingirem o seu ponto de quebra. Utilizando-se de um estilete com ponta de diamante, o artesão recortava o vidro, encaixava-o na armação e empregava uma massa que impediria a passagem de água pelo vitral.
Depois de pronta, a enorme janela era transportada em carroças que a levavam até à igreja em construção. Sob a perspectiva histórica, o uso dos vitrais indicava um período de prosperidade econômica e a consolidação de uma classe de trabalhadores especializados pela Europa. Ao mesmo tempo, podemos ver que os desenhos dos vitrais serviam como meio de reafirmação do poder clerical e disseminador das narrativas bíblicas e hagiográficas da época. 
https://www.historiadomundo.com.br
Vitral, termo originário do francês vitrail, é um tipo de vidraça composta por partes de vidros coloridos, normalmente montados para representar cenas ou personagens – como elemento arquitetônico, é uma das principais representações do estilo gótico, tendo sido utilizado em todas as grandes catedrais construídas na Europa ao longo da Idade Média.O efeito da luz solar transpondo o vitral produz um efeito único, que, nas igrejas, sempre se relacionou a um aumento de espiritualidade. No período de expansão do catolicismo, os vitrais também serviram como ferramenta de alfabetização e catequese da população. Catedrais como a de Reims, St. Denis e Chartres, todas situadas na França, abrigam até hoje imensos vitrais, todos retratando passagens e personagens bíblicos. 
O passar dos anos rendeu novas possibilidades de produção aos vitrais, como o plaquet, que sobrepõe dois vidros, um transparente e um colorido, e dá ao material uma característica mais robusta, mas a técnica básica consiste em selecionar o vidro a ser utilizado, dando a ele o acabamento necessário para a montagem, e a fixação de todas as peças em placas de metal, unidas por pontos de solda. Além das variáveis obtidas naturalmente pelas cores do vidro, tintas especialmente aplicadas sobre o vitral e alterações de temperatura mudam a aparência da obra. ( 
https://www.anavidro.com.br)
veja a beleza desses vitrais:
catedral de Notre Dame- Paris 
Sagrada Família – Barcelona

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

MINERAÇÃO E SEUS REJEITOS -

tragédia em Mariana


Primeiro a barragem de Mariana cedeu.
Agora, Brumadinho, uma tragédia humana e ambiental sem precedentes.
Mas, afinal, o que realmente ocorre?
Por que a formação de tanta lama? Por  que estocar essa lama?

Para responder essas perguntas, precisamos entender como é o processo de mineração:
O Brasil ocupa a segunda posição na produção mundial de minério de ferro (estava em primeiro até 2009, porém foi ultrapassado pela Austrália). Apesar de ser o segundo maior produtor de minério de ferro, o Brasil ocupa a nona posição entre os maiores produtores de aço e outros materiais provenientes do ferro. Parece não fazer muito sentido, mas a justificativa é que o Brasil exporta quase todo o seu minério extraído.
A produção de minério de ferro em 2014 atingiu 400 milhões de toneladas, e foram exportadas cerca de 344 milhões de toneladas do minério neste mesmo ano, gerando uma receita de mais de 25 bilhões de dólares, sendo o produto básico com a maior receita do ano - maior até que a receita gerada pela soja e pelo óleo de petróleo bruto. Apesar de ser o segundo maior produtor de minério de ferro, o Brasil produz apenas 2% de todo o aço produzido mundialmente.
ferro metálico não é encontrado nesta forma na crosta terrestre, apenas em sua forma oxidada e em minérios, como a hematita (Fe2O3), magnetita (Fe3O4), siderita (FeCO3), limonita (Fe(OH)3.nH2O) e a pirita (FeS2). Esses minérios precisam ser extraídos do solo, tratados e, a partir deles, ocorre a obtenção do ferro metálico
Os processos para a obtenção do ferro e do aço consistem basicamente nas seguintes etapas:
  • Extração do minério bruto;
  • Tratamento e beneficiamento;
  • Processamento do minério;
  • Extração e tratamento do minério bruto.
A primeira etapa da obtenção do ferro se dá na extração do seu minério. Essa etapa se resume, basicamente, em utilizar cavadeiras para recolher uma determinada área, onde o minério é abundante, e transportá-lo para passar pelo processo de tratamento e beneficiamento. Logo na primeira etapa, os impactos ambientais são devastadores. As áreas ocupadas para a instalação, transporte e extração do minério são gigantescas, sem contar o impacto social e econômico na região. ( https://www.ecycle.com.br/4013-ferro)

Processo de obtenção do ferro e seus impactos ambientais


Problemas decorrentes da mineração:
No Brasil, os principais problemas oriundos da mineração podem ser englobados em quatro categorias: poluição da água, poluição do ar, poluição sonora, e subsidência do terreno. Em geral, a mineração provoca um conjunto de efeitos não desejados que podem ser denominados de externalidades. Algumas dessas externalidades são: alterações ambientais, conflitos de uso do solo, depreciação de imóveis circunvizinhos, geração de áreas degradadas e transtornos ao tráfego urbano. Estas externalidades geram conflitos com a comunidade, que normalmente têm origem quando da implantação do empreendimento, pois o empreendedor não se informa sobre as expectativas, anseios e preocupações da comunidade que vive nas proximidades da empresa de mineração.
Inicialmente, a mineração afeta a cobertura vegetal, em graus variados, desde a supressão total ou parcial na área a ser minerada, até a utilização de grandes volumes de água, em geral oriundas do próprio lençol freático, através de poços perfurados para trabalhos de estudos preliminares.  A atividade de extração gera profundas alterações, modificando toda estrutura física e social do local onde está situada a mina e a região no entorno.
O método de lavra é o mais utilizado na exploração das substâncias minerais e é um dos principais fatores determinantes do nível de impacto ao ambiente, tendo grande influência na modificação da paisagem e escasseamento de recursos naturais. A grande maioria dos bens minerais é lavrada por métodos tradicionais a céu aberto onde o comprometimento ambiental é muito grande.
Nesse método de extração, para se ter um maior aproveitamento do minério, acaba-se gerando uma maior quantidade de estéril, poeira em suspensão, vibrações e maiores riscos de poluição das águas subterrâneas e superficiais. Minas a céu aberto elevam gradativamente a produção de rejeitos, os subprodutos da mineração ou lixo, resultantes da escavação e extração que não interessam a empresa mineradora e, portanto precisam ser descartados.
Considerando que o objetivo da empresa é livrar-se dos rejeitos da forma menos onerosa possível, para tanto se necessita da criação de uma área de descarte adjacente à área de lavra, sacrificando ainda mais a vegetação existente no entorno da mina. A depender da posição geográfica das barragens, construídas para serem depositados os rejeitos, não são descartadas as possibilidades de vazamentos ou rompimentos, comprometendo significativamente todo o ambiente através da contaminação dos reservatórios de águas superficiais e subterrâneas.
A má utilização da água por parte das grandes mineradoras tem gerado conflitos em função da inversão dos usos prioritários e por políticas públicas que suprimem a população local. As políticas públicas sempre vêm em benefício das grandes empresas, excluindo principalmente a população pobre. ( https://ge902ferro.wordpress.com/impactos-ambientais-2/) 
Pelos dois textos acima o que se observa é a grande quantidade de água utilizada ao longo de todo processo, gerando uma lama comprometida e saturada de rejeitos.
Essa lama é estocada nas barragens e sua estabilida dedepende de vários fatores como quantidade de água nessa lama, pressão sobre o solo, escoamento através de drenos da água acumulada, secar essa lama de maneira a torná-la sólida,medidores diverso e constante supervisão.
Se a barragem de Mariana tivesse sido levada a sério, Brumadinho não teria ocorrido .
https://www.revide.com.br/blog/karla-cristina-stropa-goulart
E se ações não forem tomadas, outras barragens em risco podem produzir uma avalanche de lama sem fronteiras.( XQUIMICA) 
tragédia em Mariana
nordesterural.com.br
1barragem
https://www.minasjr.com.br/barragens-de-rejeitos 

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

EVOLUINDO DE BLOG PARA SITE!

É ISSO AÍ PESSOAL!

LOGO MAIS O BLOG XQUIMICA SERÁ UM SITE.
AS POSTAGENS ESTARÃO AQUI E LÁ.
MAS A INTENÇÃO É QUE VOCES TAMBÉM MIGREM PARA O SITE!



ESSE É O NOSSO NOVO ENDEREÇO!
AINDA EM CONSTRUÇÃO, MAS EM FEVEREIRO ESTAREMOS REDONDINHOS!

VENHA CONHECER!
E PARTICIPAR!
TERÁ VOZ E VEZ!
XQUÍMICA AGRADECE!





The Grinch (2018) Phone Wallpaper | Moviemania

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

ANIVERSÁRIO! 11 ANOS DO XQUIMICA


Ficheiro:Happy-birthday.svg




COMEÇANDO EM 2008 ,COM UM POST SOBRE COLORAÇÃO DE FLAMINGOS...
HOJE, 11 ANOS DEPOIS, 2019, TRABALHANDO COM RESOLUÇÕES DE VESTIBULARES.
MAS VAMOS SEGUIR EM FRENTE!

PORQUE O SITE ESTÁ  QUASE PRONTO !
ENTÃO, O BLOG FARÁ PARTE DE UM COMPLEXO MUITO MAIOR!
AGUARDEM!


segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

FUVEST- 1° FASE - QUÍMICA RESOLVIDAS- 25/NOV/2018

CONTINUANDO:





ALTERNATIVA D

ALTERNATIVA A
Cálculo de 9% de 4,5 mg = 0,09x4,5= 0,405 mg  ocupando 0,1( mL = 10 -3 L )
Cálculo da pressão:
P.V = n.R.T   onde n = número de mols = 0,405 mg / 18.103 mg  ( lembrando massa da água = 18 g )
P. 0,1 . 10 – 3  = 2,25. 10 -5 . 0,082 . (177 + 273) = 8,3 atm
 BOM PESSOAL, AÍ ESTÃO!
DÚVIDAS? ENTRE EM CONTATO!
XQUIMICA AGRADECE!




Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante