quarta-feira, 27 de novembro de 2013

FUVEST- QUÍMICA- 1° FASE -2014

ALÔ PESSOAL!
Conforme prometi, aqui estão as restantes questões de química, resolvidas.
Ah! As resoluções são minhas, conferi com o gabarito oficial, mas pode haver outros meios de se chegar à mesma resposta!



31- A tabela a seguir contém dados sobre alguns ácidos carboxílicos.
Nome
Fórmula
Ponto de ebulição a 1 atm (ºC)
Densidade a 20 ºC (g/mL)
Ácido etanoico
H3CCO2H
118
1,04
Ácido n-butanoico
H3C(CH2)2CO2H
164
0,96
Ácido n-pentanoico
H3C(CH2)3CO2
186
0,94
Ácido n-hexanoico
H3C(CH2)4CO2
205
0,93
Assinale a alternativa que apresenta uma afirmação coerente com as informações fornecidas na tabela:
a) A 20°C, 1 mL de ácido etanoico tem massa maior do que 1 mL de ácido n-pentanoico.
b) O ácido propanoico (H3CCH2CO2H) deve ter ponto de ebulição (a l atm) acima de 200°C.
c) O acréscimo de um grupo — CH2 — à cadeia carbônica provoca o aumento da densidade dos ácidos carboxílicos.
d) O aumento da massa molar dos ácidos carboxílicos facilita a passagem de suas moléculas do estado líquido para o gasoso.
e) O ácido n-butanoico deve ter pressão de vapor menor que o ácido n-hexanoico, a uma mesma temperatura.
Resposta: A  Se d = M/V, considerando-se o mesmo volume, a maior massa será da maior densidade, no caso o ácido etanoico 

32- O rótulo de uma lata de desodorante em aerosol apresenta, entre outras, as seguintes informações: “Propelente: gás butano. Mantenha longe do fogo”. A principal razão dessa advertência é:
a) O aumento da temperatura faz aumentar a pressão do gás no interior da lata, o que pode causar uma explosão.
b) A lata é feita de alumínio, que, pelo aquecimento, pode reagir com o oxigênio do ar.

c) O aquecimento provoca o aumento do volume da lata, com a consequente condensação do gás em seu interior.

d) O aumento da temperatura provoca a polimerização do gás butano, inutilizando o produto.
e) A lata pode se derreter e reagir com as substâncias contidas em seu interior, inutilizando o produto.
Resposta: A – aumentando a temperatura exterior faz aumentar a temperatura interior com o consequente aumento da pressão do gás , que ao se chocar com as paredes do recipiente pode fazê-lo explodir.

33- A adição de um soluto à água altera a temperatura de ebulição desse solvente. Para quantificar essa variação em função da concentração e da natureza do soluto, foram feitos experimentos, cujos resultados são apresentados abaixo. Analisando a tabela, observa-se que a variação de temperatura de ebulição é função da concentração de moléculas ou íons de soluto dispersos na solução:
Volume de água (L)
Soluto
Quantidade de matéria de soluto (mol)
Temperatura de ebulição (ºC)
1
-
-
100,00
1
NaCl
0,5
100,50
1
NaCl
1,0
101,00
1
sacarose
0,5
100,25
1
CaCl2
0,5
100,75

Dois novos experimentos foram realizados, adicionando-se 1 mol de Na2SO4 a 1 L de água (experimento A) e 1,0 mol de glicose a 0,5 L de água (experimento B). Considere que os resultados desses novos experimentos tenham sido consistentes com os experimentos descritos na tabela.

Assim sendo, as temperaturas de ebulição da água, em °C, nas soluções dos experimentos A e B, foram, respectivamente, de:

a) 100,25 e 100,25                c) 100,75 e 10,50                    e) 101,50 e 100,50

b)100,75 e 100,25                 d) 101,50 e 101,00

Resposta: D- A adição de um soluto a uma substancia pura, aumenta seu ponto de ebulição

34-Estudos recentes parecem indicar que o formato do olho humano e a visão são influenciados pela quantidade da substância X, sintetizada pelo organismo. A produção dessa substância é favorecida pela luz solar, e crianças que fazem poucas atividades ao ar livre tendem a desenvolver dificuldade para enxergar objetos distantes. Essa disfunção ocular é comumente chamada de miopia.

Considere a fórmula estrutural da substância X e os diferentes formatos de olho:



Observação: As linhas tracejadas representam o feixe de luz incidente no olho.

Com base nessas informações, conclui-se que a miopia poderá atingir crianças cujo organismo venha a produzir ......... X em quantidade insuficiente, levando à formação de olho do tipo ..........

As lacunas da frase acima devem ser preenchidas, respectivamente, por:

a) o aminoácido; III

b) a amina; II

c) o aminoácido; I

d) o fenol; I

e) a amina; III

resposta:E  Baseado no composto X temos as funções amina e fenol. Miopia é a formação da imagem antes da retina.- olho III
  35-
35-No processo tradicional, o etanol é produzido a partir do caldo da cana-de-açúcar por fermentação promovida por leveduras naturais, e o bagaço de cana é desprezado.
Atualmente, leveduras geneticamente modificadas podem ser utilizadas em novos processos de fermentação para a produção de biocombustíveis. Por exemplo, no processo A, o bagaço de cana, após hidrólise da celulose e da hemicelulose, também pode ser transformado em etanol.
No processo B, o caldo de cana, rico em sacarose, é transformado em farneseno que, após hidrogenação das ligações duplas, se transforma no "diesel de cana". Esses três processos de produção de biocombustíveis podem ser representados por:
 

Com base no descrito acima, é correto afirmar:
a) No Processo A, a sacarose é transformada em celulose por micro-organismos transgênicos.
b) O Processo A, usado em conjunto com o processo tradicional, permite maior produção de etanol por hectare cultivado.
c) O produto da hidrogenação do farneseno não deveria ser chamado de “diesel”, pois não é um hidrocarboneto,   
d) A combustão do etanol produzido por micro-organismos transgênicos não é poluente, pois não produz dióxido de carbono.
e) O Processo B é vantajoso em relação ao Processo A, pois a sacarose é matéria-prima com menor valor econômico do que o bagaço de cana.
Resposta: B- o próprio texto diz que o bagaço da cana e da hemicelulose podem ser transformados em etanol através do uso de leveduras geneticamente modificadas, o que aumenta a produção de etanol.Observe que o farneseno é um hidrocarboneto de cadeia insaturada, com ramificações.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante