quinta-feira, 26 de maio de 2011

O MUNDO DAS SACOLAS PLÁSTICAS

ALÔ PESSOAL!!!!!!!
Hoje vamos de sacolas plásticas.
Voces devem ter ouvido que até janeiro de 2012 , as sacolas plásticas devem ser banidas do comércio paulista, e exemplo de outras cidades.
Claro que, como em toda boa discussão, há os prós e contra .
De um lado , os ambientalistas que sabem que os plásticos tem mais de 100 anos para degradar-se.
Do outro lado, a facilidade com que são transportados alimentos e acondicionados os mais diversos tipos de lixo.
mas alguém já se perguntou o que era a vida antes das sacolas plásticas?
Havia mercados, padarias, açougues, e todo mundo ia com sua sacolinha fazer compras.
E o lixo era acondicionado em latões, que os lixeiros esvaziavam nos dias determinados.
O número de pessoas era bem menor e a a produção de lixo não tinha esses números estratosféricos de hoje.
No mundo das sacolas plásticas existem 4 tipos de plásticos utilizados:
-reciclado: fabricado com plásticos usados e descartados. A maioriados sacos pretos de lixo são desse material.
-pástico de cana- o "plástico verde" feito de cana-de-açúcar, foi desenvolvido no Brasil pela petroquímica Braskem. Embora a matéria prima seja renovável- ajuda a absorver o carbono da atmosfera no processo de produção - leva o mesmo tempo para se decompor do qlue o plástico feito de petróleo.
biodegradável ou bioplástico- feito com materia prima renovável, como milho e mandioca, decompõe-se na natureza mais rapidamente.Em até 6 meses esse tipo de plástico é decomposto. Outra vantagem da matéria prima de origem vegetal é a substituição do petróleo, que produz mais gases de efeito estufa em sua extração e no seu refino .
oxibodegradável- bastante difundido no comércio brasileiro é feito de petróleo e recebe um aditivo químico que acelera o processo de degradação das moléculas: o plástico pode se desfazer em 18 meses.Mas as substancias permanecem na água e no solo.
(foto:http://eco4planet.uol.com.br) fonte: Estado de São PAulo, 22/ maio/2011

segunda-feira, 23 de maio de 2011

TENSOATIVOS

ALÔ PESSOAL!!!!!!!
Ficou faltando falar dos tensoativos, que entra na formulação do Lysoform e na composição dos detergentes:
Então vamos a eles:
Os tensoativos são responsáveis pela característica mais importante e desejada em um detergente, a capacidade de remoção das sujidades. Este fato é possível devido a sua estrutura, que possui uma parte hidrofílica( gosta de água) e uma parte hidrofóbica( não gosta de água ). Eles reduzem a tensão superficial da água, permitindo que a sujeira possa ser removida facilmente através da formação de micelas.Numa micela, a extremidade apolar do tensoativo fica voltada para o centro, interagindo com o óleo (ou substâncias hidrofóbicas) enquanto a extremidade polar para fora (interagindo com a água).As micelas são estruturas geralmente esféricas, de natureza coloidal, formadas de tal modo que as partes não polares do detergente se orientam para o interior da mesma, criando assim, uma superfície iônica. Podemos dizer que as soluções de tensoativos formam sistemas dinâmicos onde as micelas estão continuamente sendo formadas e destruídas. Essa característica das soluções de detergentes é importante para o processo de remoção das sujidades, que envolve o deslocamento das partículas de sujeiras de natureza lipofílica( gosta de gorduras) para o interior das micelas e a estabilização das mesmas de modo a mantê-las em suspensão, evitando que a sujeira volte a depositar-se sobre a superfície que está sendo limpa.Os tensoativos são divididos em aniônicos, catiônicos, anfóteros e não iônicos.A associação de alguns deles pode, além de outras coisas, melhorar o poder de limpeza do detergente e diminuir sua irritabilidade, ou seja, aumentar sua suavidade.
De um modo geral, na grande maioria dos casos, podemos dizer que um tensoativo apresenta ao mesmo tempo características de agente molhante, de agente emulsionante, de detergente e de espumante. Entretanto, uma destas características é sempre mais marcante em um determinado tensoativo do que as demais. É esta característica dominante que determina a sua classificação como detergente, emulsionante, etc., conforme o caso.
Tensoativo catiônico:
- Aminas Oxidas
Em meio ácido, adquirem características catiônicas mais acentuadas, podendo apresentar incompatibilidades com alguns tensoativos aniônicos. Em pH neutro ou alcalino são totalmente compatíveis com os aniônicos.Proporcionam efeitos como aumento de viscosidade, condicionamento e efeito antiestático. Estes variam em função da cadeia utilizada. Normalmente, as cadeias C12-C14 influenciam na espuma e enquanto a C16-C18 proporcionam emoliência e condicionamento.(fonte:http://www.freedom.inf.br)
A QUIMICA EXPLICA TUDO!

COMPOSIÇÃO DO LYSOFORM













  1. ALÔ PESSOAL!!!!!!!!

Tudo bem?


Semana passada uma aluna me perguntou de que era feito o "Lysoform" !Bem quem pergunta quer resposta, não?


Assim fui atrás do frasco e li os componentes: um deles é a fórmula aí em cima: cloreto de cocobenzilalquildimetilamônio!




E o que que é isso???????
É o mais conhecido, e de uso difundido, como germicida, dos quaternários de amônio, está inscrito em quase todas as farmacopéias e corresponde á notação química genérica "CLORETOS DE ALQUIL DIMETIL BENZIL AMÔNIO".O CLORETO DE BENZALCÔNIO, geralmente assim mencionado, é obtido a partir de ácidos graxos do óleo de coco de alta pureza, a fim de seguir as rígidas especificações da farmacopéia internacional, representando o radical ALQUIL a mistura de C8 H17 até C18 H37, .


No óleo de coco estes ácidos graxos se apresentam em uma proporção constante, e o radical ALQUIL corresponde à mistura contendo aproximadamente 67 % C12, 25 % C14, 7% C16 e 1% DE C8 + C10 + C18. O coeficiente fenólico do Cloreto de Benzalcônio das farmacopéias é STAPHILOCOCCUS AUREOS, 275 e SALMONELA TYPHOSA, 250.Com o advento da tecnologia moderna, foi possível destilar e separar os ácidos graxos do óleo de coco e enriquecer a mistura com a maior percentagem de C14, este reconhecidamente como o de maior ação germicida e resistência à água dura.

APLICAÇÕES
É usado nas preparações de uso tópico na industria farmacêutica, veterinária e cosmética. Como bactericida, é um Ingrediente ativo nas formulações de detergentes - desinfetantes, desinfetantes domésticos e hospitalares, bem como no tratamento de água de piscinas e torres de resfriamento
. ( fonte e foto:http://www.hesterquimica.com.br)
Além dessa substancia tem tensoativo catiônico, sequestrante, alcalinizante e conservante.
Mas essa é uma história que fica para uma outra vez!

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante