quarta-feira, 4 de maio de 2011

ROLHAS DE CORTIÇA

ALÔ PESSOAL!!!!!!!!
Hoje recebi uma pergunta bem interessante: o que tem de química em uma rolha de cortiça?
Bem, olhando a rolha aí do lado, fica difícil imaginar, mas que tem química isso tem!
Primeiro vamos ver de onde ela vem: Portugal é o maior produtor mundial de rolhas de cortiça, isso porque é lá que estão as árvores de onde elas são retiradas.
Essa árvore chama-se sobreiro:
A cortiça é um produto 100% natural, totalmente renovável, extraída da casca do sobreiro - Quercus Suber L -, uma árvore singular cujo habitat natural é a bacia Ocidental do Mediterrâneo. O sobreiro constitui a base de um sistema ecológico único no mundo, contribuindo para a sobrevivência de muitas espécies de fauna e flora e para a prevenção da desertificação de zonas sensíveis, sendo fundamental no meio ambiente. Entre as várias características que distinguem o sobreiro das restantes árvores da sua espécie, sobressai a capacidade de se regenerar naturalmente após cada extração da sua casca, a cortiça. Um sobreiro apresenta um tempo de vida entre os 170 e os 200 anos de idade, podendo durante este período ser descortiçado cerca de 15 a 18 vezes.
Então agora que já se sabe de onde vem a cortiça vamos à sua composição química:

O segredo do desempenho da matéria-prima cortiça está na sua estrutura celular. O interior da cortiça é composto por uma colmeia de pequenas células de suberina, um ácido complexo, preenchidas com uma mistura gasosa quase idêntica à do ar. Cada centímetro cúbico de cortiça contém, em média, 40 milhões de células, existindo numa rolha de cortiça cerca de 800 milhões de células.
Composição química da cortiça:
suberina (45%) - principal componente das paredes das células, responsável pela elasticidade da cortiça;
lenhina (27%) - composto isolante;
polissacáridos (12%) - componentes das paredes das células que ajudam a definir a textura da cortiça;
taninos (6%) - compostos polifenólicos responsáveis pela cor;
ceróides (5%) - compostos hidrofóbicos que asseguram a impermeabilidade da cortiça.
Haja química!!!!!!
(f0t0:cogir.blogspot.com) (pesquisa: www.amorim.com)

segunda-feira, 2 de maio de 2011

RECURSOS RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS




ALÔ PESSOAL!!!!!!!


Como vai a vida?



E esse tempinho? Bem outono!



Bom, falar de reciclagem já virou um "cult". Agora, precisamos entender qual a função dessa reciclagem, por que ela deve existir.



E isso tem a ver com os recursos naturais.



Tudo o que o mundo oferece como água, ar, solo, ventos, florestas, animais são recursos naturais

Mas à medida em que vão sendo utilizados, esses recursos diminuem de uma forma que não conseguem ser repostos na mesma velocidade do consumo humano

Mesmo a água, que tem um ciclo infinito ( evapora, condensa ) não está sobrando, aliás, falta água tratada em todo o planeta.

Veja a diferença: água tem , mas para os humanos, precisa ser potável , passar por processos de purificação. Só que a velocidade de consumo é maior .

Os minerais,o petróleo, o gás natural, o carvão, levam milhares de anos para se formarem.

Podemos dizer que são recursos não renováveis, pelo menos, em centenas de anos.

Já radiação solar, ondas do mar, ventos, hidroeletricidade, a biomassa e a energia geotérmica são exemplos de recursos naturais renováveis.

Agora imagine a quantidade de espécies que estão em extinção: deveriam ser recursos naturais renováveis, mas com rapidez com que estão sendo dizimadas, entram em estad ode alerta.

O mesmo ocorre com florestas nativas e outros.

Assim a necessidade de reciclagem existe para tentar dar uma chance ao meio ambiente de se renovar, reconstruir os biomas, antes do alerta final.

Toda vez que se lembrar disso e agir no sentido da preservação, estará aumentando sua chance de sobreviver.
(foto:simaobotica.blogspot.com)

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Fazendo a vida ser interessante